Dez motivos para contratar um engenheiro civil para a sua obra

Se você está pensando em construir ou reformar, entenda a importância de ter o acompanhamento de um profissional habilitado e capacitado em todas as etapas do seu projeto

Engenheiros Raboni Engenharia

Segundo pesquisa realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e o Instituto Datafolha, 85,4% dos brasileiros que já realizaram reformas ou construções não utilizaram o serviço de arquitetos e engenheiros.

Muitos não realizam a contratação de profissionais especializados por uma questão de economia. Mas, quase sempre, o barato sai caro. 

A prática, além de ilegal e passível de multa, geralmente implica em gastos acima do planejado. Além disso, construir ou reformar sem o acompanhamento de um responsável técnico também é perigoso. Um projeto sem planejamento e mal executado pode resultar em problemas elétricos, hidráulicos, pequenas fissuras, ou até mesmo grandes problemas estruturais que podem levar à condenação do local.

Para que você entenda a importância do trabalho destes profissionais na realização segura e eficiente de uma obra ou reforma, listamos, a seguir, 10 motivos para contratar um engenheiro civil para a sua construção. 

1. Planejamento

Planejamento Raboni Engenharia

Planejar e antecipar todas as etapas e os processos da obra é o primeiro passo para um projeto bem sucedido. E apenas um profissional especializado poderá apresentar um plano eficiente e completo. 

Um bom planejamento precisa incluir as etapas do projeto, prazos, orçamento, dimensionamento da equipe e todos os serviços que deverão ser realizados durante o período. 

Um projeto bem elaborado economiza tempo, dinheiro e dá mais tranquilidade a todos que estão envolvidos, tanto o dono do imóvel quanto os prestadores de serviços. A partir do momento em que há planejamento, existe um melhor controle do fluxo de caixa.

2. Segurança

Por meio de medidas e cálculos, seguindo a norma vigente, NBR 6118 “Projeto de estruturas de concreto”, o engenheiro será capaz de definir um projeto estrutural, a dimensão de fundações, além da escolha dos materiais mais indicados e as quantidades necessárias. Tudo para que a construção suporte o seu próprio peso e seja a mais resistente possível. Segundo a norma de desempenho, NBR 15575, a vida útil de um projeto de estrutura de concreto deve ser igual ou superior a 50 anos.

Além disso, ter um projeto hidrossanitário, elétrico e de prevenção contra incêndios (no caso de construções comerciais e industriais) também é fundamental para garantir a segurança e a funcionalidade da edificação. 

Durante a realização da obra, também é importante garantir a segurança e o bem-estar dos operários

3. Legalidade da obra

A Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para construção e reforma de um imóvel é obrigatória. Iniciar um serviço ou obra sem registrar a ART no sistema CONFEA/CREA não é permitido, conforme a lei nº 6.496/77.

A ART também é uma das documentações exigidas para a obtenção ou renovação de alvará junto ao Corpo de Bombeiros do seu estado, sendo um dos requisitos básicos para o funcionamento de uma empresa.

Sem a assinatura de um engenheiro no projeto arquitetônico, não há como obter o alvará de construção. Além de inseguras, obras irregulares estão sujeitas a multas e podem, inclusive, ser embargadas.

4. Responsabilidade jurídica

A legislação vigente, a fiscalização dos órgãos públicos, as normas técnicas para sistemas hidráulicos, elétricos e de estrutura etc. Tudo isso será contemplado no projeto de um profissional habilitado, a fim de garantir a qualidade e a segurança da obra, bem como proteger este profissional, do ponto de vista jurídico.

Por mais experiência prática que um pedreiro ou um mestre de obras tenha, o papel do engenheiro como responsável pela obra é muito importante para evitar problemas com a lei e assim, evitar paralisações, multas e até mesmo processos. 

5. Economia

Economia Raboni Engenharia

Além de garantir a segurança da obra ou da reforma, a realização dos cálculos necessários, ainda na fase de planejamento, garante uma economia significativa na compra dos materiais, a fim de evitar desperdício.

Também é importante que os materiais sejam adquiridos de acordo com o cronograma da obra, evitando gastos que prejudiquem o fluxo de caixa. Dessa forma, além de reduzir os custos, o canteiro de obras fica mais organizado.

Um projeto bem feito também reduz gastos após a construção, com a correção de futuras patologias e a manutenção da edificação. 

Além disso, um bom planejamento deve incluir soluções criativas e sustentáveis que resultem em economia para o proprietário do imóvel a médio e a longo prazo. Entre elas, a garantia de entrada de mais luz natural ao longo do dia;  a inclusão de um sistema de captação de água da chuva; ou ainda a utilização de painéis solares que poderão diminuir o valor das contas de energia elétrica e de água no fim do mês.

6. Capacitação

Além do conhecimento técnico, um bom engenheiro também deve ter a experiência prática de ter planejado e gerenciado a execução de obras de diferentes tipos e portes. 

Poder contar com o acompanhamento de um profissional habilitado durante todas as fases da obra, além de valorizar o seu imóvel, evita a compra de equipamentos e materiais desnecessários, além do retrabalho, pois um bom profissional consegue antecipar os problemas antes de executar qualquer serviço.

7. Resolução de problemas

Além de capacitação, o engenheiro civil tem conhecimento das mais diferentes técnicas de construção e, por isso, consegue prever impasses com antecedência e propor soluções criativas e inteligentes.

Além de pensar nos fatores estruturais da construção, também dará atenção à acústica dos ambientes, ao sistema de ventilação, iluminação, fachada, área externa, distribuição dos ambientes e, acima de tudo, ao conforto e bem-estar de quem irá usufruir daquele espaço. 

O engenheiro também é responsável pela gestão da equipe, fundamental para que o projeto seja executado com qualidade, evitando desperdício e com o cumprimento dos prazos estabelecidos. 

8. Qualidade e precisão

Um bom profissional segue as normas de desempenho e  faz o uso correto dos materiais para cada ambiente. Como, por exemplo, luminárias que proporcionam a luminosidade correta ou um piso que atenda às questões de resistência à peso, abrasão e que proporcione maior conforto térmico e acústico.

 O engenheiro cuidará dos mínimos detalhes para que a obra tenha qualidade e, principalmente, durabilidade, valorizando, inclusive, o imóvel em construção. 

9. Prazo

Um bom planejamento é sinônimo de economia não apenas de dinheiro, mas também de tempo. 

Ao dividir o projeto em etapas e organizar a divisão de tarefas, fica muito mais fácil ter uma estimativa de quanto tempo a obra vai durar e o que é preciso ser feito para que os prazos combinados sejam cumpridos com agilidade e segurança.

Um plano eficiente também reduz os riscos de retrabalho, pois antecipa problemas e apresenta soluções, contribuindo para diminuir o tempo total da obra.

10. Rede de profissionais

Parceiros Raboni Engenharia

Um engenheiro experiente geralmente conta com uma rede de profissionais e de fornecedores de confiança. Assim, consegue realizar a compra de materiais e equipamentos rapidamente, e pode indicar os melhores profissionais para os mais diferentes tipos de serviços.

Em muitos casos, esta rede de profissionais, por trabalhar em parceria com o engenheiro, pode oferecer descontos e outros benefícios para o contratante.

A Raboni Engenharia conta com uma equipe completa de profissionais especializados, para acompanhar todas as etapas da sua reforma ou da sua construção, do planejamento à execução. Vamos conversar?

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pocket
Share on email
Share on print

Ver também